domingo, 25 de julho de 2010

INCÊNDIO DO EDIFÍCIO JOELMA

MEU COMENTÁRIO:
A Bíblia Sagrada fala que o lugar eterno das almas das pessoas que viveram sem Deus e sem Jesus é o inferno e este lugar é descrito como sendo de sofrimento eterno em um lago de fogo (Apocalipse 21.8). As pessoas que morrem queimadas sentem por alguns instantes a agonia do inferno. Ao ver o sofrimento alheio, não sentimos prazer, mas procuramos tirar lições para nossas vidas. Tamanha é a dor da queimadura que muitas pessoas preferem ir de encontro a morte se precipitando de prédios em chamas do que aguardar a dor do fogo derrentendo a pele humana.



raphaeltoscanopozzan | 21 de setembro de 2008

Sexta-Feira, 01 de fevereiro de 1974, cerca de 8:50 da manhã. O Corpo de Bombeiros chegou às 9:10. A tragédia do Joelma, que se deu apenas 2 anos após o incêndio no Edifício Andraus, acendeu a discussão na opinião pública com relação aos sistemas de prevenção e combate a incêndio, cujas deficiências foram evidenciadas nos dois grandes incêndios.
Na ocasião, o Código de Obras em vigor era o de 1934, um tempo em que a cidade tinha 700.000 habitantes, prédios de poucos andares e não havia a quantidade de aparelhos elétricos dos anos 70. No Edifício Andraus, muitas pessoas conseguiram chegar ao heliporto e serem resgatadas por helicópteros. Diversas pessoas no Edifício Joelma tentaram o mesmo recurso, mas o edifício não tinha heliporto e as telhas de amianto, escadas e madeiras impediram que os helicópteros pousassem.
Além do infernal calor, havia a armadilha da cortina de fumaça, que subia andar a andar à uma temperatura de 700°C.
Em tentativas frustradas de se salvarem, ou pelo medo maior do fogo, 40 pessoas se precipitaram edifício abaixo, num salto mortal.
O calor no topo era tamanho, que durante o resgate das pessoas feito por helicópteros, avariou muitos deles, obrigando pousos forçados em plena rua.
O incêndio do Joelma causou 189 mortes e deixou mais de 300 pessoas feridas.






2 comentários:

Anônimo disse...

Quem fez esta matéria para não votar na Dilma é um boçal, ora
foi o PSDB do Fernando Henrique
Cardoso é a favor a liberação da
maconha, em que época ocorreu os
incêndios Andraus e Joelma foi
na Ditadura Militar, e hoje o
PSDB usa este edifício aonde foram
ceifadas 188 vidas(vitimas)parece
que distorcem a verdade aproveitando que o povo tem memória curta e pouco senso crítico

Anônimo disse...

Ainda hoje, movidos pela ganância, o homen se esquece das vidas humanas! Prédios que caem, vidas que se ceifam nos hospitais pela falta de atendimento dígno, pessoas que morrem de fome ou assassinadas pelas violência das drogas.Enfim, o homen tende a cada vez mais se degradar na sua existência...!