terça-feira, 7 de julho de 2009

A CONCEPÇÃO

Chegamos até aqui e até o dia de hoje, porque Deus quis, permitindo que pudéssemos desfrutar esta fagulha de vida que é a existência humana. No planeta Terra saboreamos um pouco da maravilha do mundo físico criado. Morrer é ruim, mas pior é nunca ter existido. Para chegarmos a vida passamos pelo crivo da Vontade Divina de nos escolher, e entre milhões de espermatozóides, nós fomos o que venceu a corrida da Vida contra o Nada. Devemos nos sentir vitorioso por ter vencido a etapa da fecundação e ali passamos a ser Humano.




Antes da concepção, não existíamos nem como entidade espiritual, nem forma material, mas com a concepção nos tornamos humanos, feitos a imagem de Deus, dali em diante poderemos ter dois tipo de vida, a vida uterina e vida extra-uterina, se formos abortado nos primeiros 9 meses de existência, só teremos vivido a VIDA UTERINA.

A VIDA UTERINA é a etapa em que todos estão sob a Graça de Deus, devido a nossa total impossibilidade de discernir quem somos, e o que é o mundo, estamos em um estado puro de inocência. Podemos dizer do ponto de vista teológico, todos estão salvos.

Houve tempos no passado em que se discutia em que momento começamos a ser GENTE, OU HUMANO, muitos acreditaram que somente nos tornávamos plenamente humano com o nascimento, mas hoje se sabe que na VIDA UTERINA o embrião e depois o feto, conseguem sentir emoções através da sua mãe, que o feto chega até a se relacionar com sua mãe, ainda que não tenha conhecimento sobre as coisas, o feto pode sentir a sua mãe.

Quando estamos ainda na fase de embrião, sem os membros na forma humana, já somos humanos porque recebemos de Deus o espírito que nos diferenciará de todos os outros seres criados neste mundo. Portanto o aborto é realmente um crime, um pecado, um homicídio.


Ser concebido é uma vitória gigantesca, equivale ser campeão em um campeonato com milhões de time. Assim sendo, tanto o aborto injustificável como controle de natalidade, bem como o suicídio é um desprezo a este titulo fantástico que é TER EXISTIDO.

Nenhum comentário: