sábado, 20 de junho de 2009

RABECÃO

Na foto abaixo, um rabecão na cidade de Maceió esta recolhendo 6 cadáveres vítimas de uma chacina no bairro Santos Dumont.

Vejam uma camioneta S10 adaptada com capota para trabalhar no translado dos cadáveres.


Abaixo vemos o veículo de recolher cadáveres na cidade de Cascavel no Estado do Paraná.


O rabecão de Alagoas, mesmo batido e com os pneus carecas continuou sua missão de recolher cadáveres no sertão. Caso este rabecão ficasse definitivamente fora de operação, o rabeção da capital (Maceió) faria o trabalho de recolher cadáveres no interior. Mesmo havendo dificuldades, o trabalho não pode parar, nem a morte deixa de realizar sua saga maldita de ceifar as vidas.





Quando alguém vem a óbito por morte violenta, ele é recolhido por um carro especialmente designado para recolher o cadáver ao IML onde deverá passar por EXAME NECROSCÓPICO, lá peritos examinarão o corpo para diagnosticar a causa da morte e ao expedir o laudo necroscópico deverão dar o máximo de informações para instruir o inquérito policial que investiga se a morte constituiu crime.


Desde antigamente os rabecões recolhiam os cadáveres.




Sem rabecão, familiares realizam a remoção do corpo em carro particular
15h14, 20 de setembro de 2008
Priscylla Régia






A falta de viaturas no Instituto Médico Legal Estácio de Lima causou grande revolta aos familiares da guarda municipal Lourinalva Santos de Oliveira, 42 anos, assassinada, deste sábado, 20, com um tiro na nuca, no Benedito Bentes II. Devido à ausência do transporte, a vítima ficou exposta em plena via pública por cerca de quatro horas.

A irmã da guarda municipal, Lauriane Santos Oliveira conta que os parentes estão realizando a remoção do corpo em um veículo particular.

“Desde as 11h, esperamos pela viatura do IML. Assim, devido à demora resolvemos entrar em contato com eles e fomos informados que disponibilizam apenas de uma viatura, que estaria em Maragogi. Então, resolvemos levar o corpo ao IML em uma pampa de um amigo. Vou até colocar o valor do abastecimento no cartão de crédito. Acho inadmissível que em pleno século XXI, Alagoas possa estar vivendo nessa precariedade”, disse.

Policiais do 5° BPM afirmam que ainda não se tem informações sobre o autor do homicídio. No entanto, os parentes apontam o namorado da vítima, conhecido como Ronaldo Frazão, como o principal suspeito do crime.

Um comentário:

marfia disse...

Falta de RABECÃO
Como saber para onde reclamar
governo Estado ou Municipio?
POR FAVOR PRECISO DE RESPOS!